Articles

Notícias

Newsletter InfoSol
Sex, 01/11/2013

A newsletter InfoSol do Instituto Superior Politécnico Sol Nascente (ISPSN) tem como propósito fundamental ser uma ferramenta de informação coerente e actualizada, numa relação próxima entre a instituição e todos os seus públicos principais. Um novo olhar sobre o meio académico, com o objectivo de atingir a qualidade e um grau de exigência que o actual mundo do conhecimento assim exige.

O primeiro número surgiu no mês de Outubro de 2013, com um carácter diversificado, numa mostra de temas de relevância.

De salientar, a entrevista principal ao Director Provincial da Cultura do Huambo, aquando da assinatura do Protocolo entre a Direcção Provincial da Cultura e o ISPSN, conta os objectivos, propostas e desafios para o ano de 2013/2014, de modo a dinamizar a província na vertente cultural e artística, valorizando os seus pontos fortes.

Para além deste tópico, é possível passar em revista as principais noticias do primeiro semestre da instituição, assim como conhecer as parcerias internacionais recentemente efectivadas, nomeadamente com a Universidade de Évora e a Commonwealth Education Online.

O próximo número sairá em Novembro, com especial relevo sobre o Primeiro Simpósio Internacional de Estudos Clássicos recentemente realizado no ISPSN, que contou com a presença de especialistas internacionais, como é o caso do professor José Pedro Serra, director do centro de estudos clássicos da Universidade de Lisboa e a professora Rocio Orsi, da Universidade Carlos III de Madrid.

Se desejar receber a InfoSol pode registar-se na homepage do website do ISPSN, sendo apenas necessário inserir o seu email.

Pdf
Revista Sol Nascente N.4 - Agosto 2013
Qui, 15/08/2013

Já pode consultar a quarta edição da revista Sol Nascente, a revista do Centro de Investigação sobre Ética Aplicada (CISEA).
Este quarto número da revista caracteriza-se, essencialmente, por uma diversidade de temáticas e um elemento transversal em todas elas, a sociedade e uma preocupação pelo desenvolvimento do ser humano a diversos níveis.

Neste sentido, apresentamos uma panóplia de artigos de áreas tão diversas como a educação, política, saúde, literatura, antropologia, psicologia, ciência do trabalho, geografia e direito, com a participação de investigadores e professores do ISPSN, bem como de investigadores e professores internacionais, nomeadamente do Brasil, Portugal e Espanha.

De realçar a menção na última parte da publicação do Primeiro Simpósio Internacional de Estudos Clássicos, Grécia e Roma em Angola que irá decorrer a 31 de Outubro e 1 de Novembro no Instituto Superior Politécnico Sol Nascente, no Huambo. Um contributo do ISPSN para a introdução no contexto nacional de uma iniciação e divulgação da cultura clássica e dos estudos clássicos no país. O simpósio será dividido em três painéis: Política, Religião e História e Direito e Leis e a chamada de artigos para os mesmos irá decorrer até dia 30 de Setembro.

Pode consultar a edição nº4 da revista aqui.

Pdf
Secretário de Estado da Saúde aponta áreas prioritárias até 2014
Qui, 27/06/2013

Luanda - O secretário de Estado da Saúde, Carlos Masseca, anunciou hoje, nesta cidade, a execução de novas acções de seguimento e consolidação no âmbito do Programa Nacional do Desenvolvimento Sanitário (PNDS), consideradas prioritárias até 2014.

O secretário Carlos Masseca anunciou o facto na abertura de um encontro metodológico com representantes do sector da Saúde a nível das províncias, que decorre até 28 deste mês, sob o lema “Garantir o acesso universal”.

Em Março último, enfatizou, o Presidente da República procedeu à prorrogação por um ano do mandato da comissão multisectorial, criada através do Despacho nº 84/11, o que "nos permite desenvolver novas acções de seguimento de consolidação do PNDS, até Março de 2014".

rgumentou ter já sido estabelecido e discutido, a nível da comissão técnica do PNSD, o cronograma das actividades que incorpora áreas prioritárias como a elaboração dos planos provinciais e municipais de desenvolvimento (PPDS e PMDS) 20013-2017.

Anunciou ter sido já elaborado, discutido e aprovado de forma participativa um kit de facilitação para a elaboração dos planos municipais de desenvolvimento sanitário.
Relativamente à orçamentação do PNDS 2013-2017, anunciou existir, de momento, uma equipa de consultores que ajuda a aplicar uma metodologia de orçamentação, que está a ser adaptada às realidades e necessidades do país.

Informou também ter sido planeada a utilização efectiva da matriz do PNDS para os planos executivos do sector a nível nacional e provincial a partir de 2014.

Consta ainda do programa a elaboração do plano nacional de desenvolvimento de recursos humanos para a saúde, o início do processo de actualização dos mapas sanitários, adaptação do paradigma dos relatórios periódicos de desempenho nacional e provincial do sector e estabelecer e consolidar uma linha de base para os indicadores do PNDS.
Carlos Masseca frisou também que para se cumprir com este plano ambicioso é necessária a colaboração de todos para o enriquecimento dos documentos orientadores e partilhar experiências, para medir os avanços do sector a todos os níveis, sobretudo para assumir a liderança dinâmica necessária ao processo de transformação e reforma do sector da Saúde, com vista ao alcance dos objectivos de desenvolvimento do milénio.

Sublinhou também que este encontro metodológico visa actualizar os quadros das direcções provinciais da Saúde e outros ligados ao sector, bem como reforçar a aplicação das normas e técnicas vigentes e a introdução de novos elementos à vigilância, prevenção e luta contra a doença.

O mesmo encontro, disse, é resultado do último realizado na província de Benguela, cujo objectivo principal é de fazer a divulgação e a consensualização do “PNDS 2012-2025”, visando a necessidade de actualizar técnicas e métodos para a prossecução do processo de implementação dos objectivos do sector da Saúde em consonância com os objectivos estabelecidos pelo Executivo para o periodo 2012-2017.

Pdf
OMS homenagea antigos funcionários que participaram na luta contra doença do sono
Qua, 12/06/2013

Luanda - Antigos funcionários da saúde que participaram no combate e controlo da doença do sono, no tempo da chamada pentamidina, em Angola, dos quais Agostinho Mendes de Carvalho (ex-ministro da saúde), serão homenageados quinta-feira, pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

A homenagem decorrerá na República Democrática do Congo, à margem do Congresso Internacional das doenças infecciosas e parasitárias, organizado pela SANOFI, um dos líderes mundiais da indústria farmacêutica, presente em mais de 100 países nos cinco continentes.

Serão homenageados perto de 20 angolanos, alguns a titúlo postumo, que se juntarão a outros que também deram o seu contributo na luta contra a doença do sono nos seus respectivos países.

A delegação angolana ao evento, chefiada pelo professor Josenando Téofilo, director-geral do Instituto de Combate e Controlo das Tripanossomíases (ICCT), em representação do Ministro da Saúde, integra alguns antigos funcionários e filhos de outros já falecidos, que representarão o grupo de angolanos a homenagear.

Josenando Teófilo disse à Angop, momentos antes da deslocação, terça-feira, da delegação à Kinshasa, ser louvavél a iniciativa da OMS, em reconhecer o mérito de antigos trabalhadores engajados nesta empreitada, apesar de muitos já não fazerem parte deste mundo.

Em Angola, o combate à doença do sono começou em 1901 com a chegada de Portugal do médico Aníbal Bettencourt, que veio averiguar as causas da morte dos trabalhadores do caminho de ferro de Malange.

Em 1951, o combate à doença do sono atingiu uma velocidade cruzeira com as equipas de pentamidinização.

Em 1974, Angola notificou 45 doentes do sono, dos quais três eram casos novos.

Com o conflito armado, a doença do sono eclodiu, atingindo 8.275 casos novos, no ano de 1997, sendo o pico mais alto da história da doença desde 1949.

Segundo a OMS, Angola, que era o segundo país no ranking dos países mais afectados pela Tripanossomíase humana africana, ocupa agora a quarta posição depois da RDCongo, Sudão e Uganda, devido aos esforços do Executivo Angolano, que tem disponibilizado recursos, e o empenho dos trabalhadores do ICCT.

Actualmente, Angola notifica menos de 300 novos casos de doença do sono por ano.

Fonte: Angop – Agência Angola Press

Pdf
Malária é principal problema de saúde em Angola
Qui, 25/04/2013

No Dia Mundial da Malária, um comunicado conjunto do Governo angolano, da OMS e UNICEF, distribuído hoje em Luanda, revela que a malária provocou a morte de sete mil pessoas em 2011.

«Em Angola, devido à precariedade do saneamento do meio e ao número ainda insuficiente de unidades sanitárias, a malária continua a ser o principal problema de saúde no país e a primeira causa de mortes, doenças e faltas no trabalho e nas escolas», destaca o comunicado.

No Dia Mundial da Malária, um comunicado conjunto do Governo angolano, da OMS e UNICEF, distribuído hoje em Luanda, revela que a malária provocou a morte de sete mil pessoas em 2011.

«Em Angola, devido à precariedade do saneamento do meio e ao número ainda insuficiente de unidades sanitárias, a malária continua a ser o principal problema de saúde no país e a primeira causa de mortes, doenças e faltas no trabalho e nas escolas», destaca o comunicado.

Segundo o Inquérito de Indicadores da Malária de 2011, nesse período foram reportados mais de 3,5 milhões de casos suspeitos de malária, 45 por cento dos quais foram positivos, causando cerca de sete mil mortes.

Do total de óbitos, quase 4 mil (57 por cento) eram crianças menores de cinco anos.

O comunicado assinala que para combater a malária, o Governo de Angola, a Organização Mundial de Saúde e a UNICEF, têm previsto este ano acelerar a prevenção, o controlo e tratamento da malária, através da cobertura universal de redes mosquiteiras impregnadas.

Neste caso, está prevista este ano a distribuição gratuita de 5 milhões de redes.

Fonte: Agência Lusa, Portugal

Pdf

Páginas